fbpx
medidas-antropométricas

Tire suas dúvidas sobre as medidas antropométricas

Terminar a faculdade não é garantia de que você estará pronto para começar a aplicar tudo o que aprendeu durante os anos de estudo nos atendimentos.

Nesse momento, e mesmo depois de anos atuando na área, é normal ter algumas dúvidas, como: o que são medidas antropométricas em nutrição; e como aplicá-las durante as consultas.

Veja bem: são muitas técnicas e teorias aprendidas durante a graduação. Sem falar que a própria área sofre mudanças com o passar do tempo.

Por isso, é sempre bom estar pesquisando para tirar suas dúvidas, além de realizar cursos para se aprimorar na área e poder tornar-se um profissional ainda mais capacitado e reconhecido.

Por isso, neste artigo, vamos ajudá-lo a entender melhor sobre o uso das medidas antropométricas no consultório. Está preparado? Então vamos lá!

O que é antropometria?

A antropometria, como método, é uma medida das dimensões corporais do cliente.

Isso inclui dados como altura, peso, composição corporal, reservas de gordura e músculos, Índice de Massa Corporal (IMC) e categorias de índices/percentis de padrão de crescimento.

Contudo, nem todas essas técnicas são altamente necessárias e utilizadas por nutricionistas em suas rotinas de atendimento.

Algumas são mais limitadas para fins de pesquisas. Enquanto outras, como a medição da estatura, do peso e da circunferência abdominal, são usadas frequentemente nas consultas.

Os dados coletados com as medições servem para tarefas de verificar o estado nutricional e fazer comparações da atual situação corporal de uma pessoa com os parâmetros do que seria ideal para ela.

A partir disso, são identificados os problemas relacionados para que sejam tratados ou controlados.

Ademais, esses dados devem servir, também, para que seja realizado um monitoramento dos resultados obtidos com a intervenção em nutrição que foi aplicada após o problema ter sido identificado.

Quando ela é utilizada na nutrição?

As medidas antropométricas fazem parte dos métodos padronizados internacionalmente de avaliação e reavaliação em nutrição.

Esse é um processo pelo qual clientes que foram encaminhados diretamente a um nutricionista, como atletas, ou que foram identificados com risco nutricional precisam passar em uma clínica.

Dentro desse processo, o profissional tem como objetivo obter, averiguar e interpretar dados para reconhecer problemas e patologias que estejam relacionados à nutrição do cliente, bem como suas causas e significâncias.

É um trabalho minucioso, além de ser contínuo e dinâmico em sua coleta de informações e comparações.

Portanto, as medidas antropométricas, junto com dados bioquímicos, procedimentos clínicos, história do cliente e outros métodos de avaliação e reavaliação, têm como principal função medir indicadores, ou sinais e sintomas, do estado nutricional no qual o cliente se encontra.

Existem índices que mostram o peso corporal ideal equivale a menores taxas de mortalidade.

Tudo isso faz das medidas antropométricas ótimos indicadores de saúde e crescimento.

Ter um conhecimento da aplicação dessas medidas proporciona habilidades de grande importância para a área de nutrição.

Por que fazer avaliação antropométrica?

Como visto, as medidas antropométricas em nutrição são de grande importância na avaliação.

Os métodos mais comuns são fáceis de serem aplicados durante o atendimento e podem ser utilizados em qualquer fase da vida do cliente.

Essas medidas são rápidas, não invasivas e de custo baixo para realizar a coleta de dados nutricionais.

Sem falar que não apresentam restrições de uso: podem ser aplicadas tanto na rotina quanto em pesquisas.

Outra questão é que os instrumentos utilizados costumam ser portáteis e não despendem um valor alto para o investimento.

As medidas de estatura e peso são altamente significativas para determinar o estado nutricional geral de um cliente e não são difíceis de serem obtidas com confiabilidade.

Já no caso das dobras cutâneas e circunferências do corpo, também pode ter certa fidelidade nos dados, desde que sejam realizadas utilizando técnicas padronizadas e de fácil reprodução.

Isso significa que são métodos altamente recomendados.

Quais são as limitações da avaliação antropométrica?

As medidas em série indicam melhor as mudanças no estado nutricional com o passar do tempo do que quando feitas de forma isolada.

Sem falar que é possível demorar algumas semanas até que sejam notadas mudanças significativas e evidentes na pessoa.

Uma questão importante é que os procedimentos utilizados para determinar o peso corporal ideal em relação à estatura, medidas que são comumente usadas para estabelecer riscos de mortalidade e morbidade, são questionáveis.

Veja bem: podem ser utilizadas equações e tabelas, sendo que cada uma apresenta vantagens e desvantagens.

O próprio IMC também tem seus prós e contras, pois apresenta variações, mas pode ser ainda mais fácil e prático de ser utilizado.

Outra adversidade da avaliação antropométrica é que o tamanho dos ossos pode influenciar nos resultados, sem falar que, para cada raça, as normalidades variam.

A retenção hídrica também influencia nos dados, mesmo ficar sentado durante uma hora antes do exame pode causar o acúmulo nos membros inferiores, o que consequentemente aumenta as medidas.

Por isso, a antropometria apresenta vantagens e limitações, mas, apesar disso, ela não deixa de ser um componente indispensável dentro da avaliação do estado nutricional.

Afinal, ela transmite dados sobre a composição de um corpo, uma questão que tem grande relação com a saúde e nutrição de uma pessoa.

Quais são as indicações para a aplicação dos testes?

Os procedimentos mais comuns são os que medem o peso, as circunferência abdominal, as dobras cutâneas e a altura.

Com esses dados, é possível começar a análise, bem como calcular o IMC. Para cada um deles, são usados equipamentos, tais como balança, estadiômetro/infantômetro, adipômetro, caneta dermatográfica, fita antropométrica, entre outros.

Para validar os dados, é preciso que as condições do corpo estejam no padrão. Isso significa estar com os músculos totalmente relaxados e tecidos em uma situação adequada de hidratação.

Durante o acompanhamento do cliente, o nutricionista deve medir sempre o mesmo lado do corpo para que os resultados sejam mais precisos.

Além disso, é ideal realizar as medidas de duas a três vezes para garantir dados corretos.

Para facilitar esse processo, ter um assistente, como um técnico em nutrição e dietética, para ajudar no registro das informações é uma ótima opção.

Assim, ele pode auxiliar a documentar as medidas e dificuldades, enquanto o nutricionista capacitado faz o procedimento.

Quem pode fazer a avaliação antropométrica?

Por ser um procedimento detalhado para a avaliação do estado nutricional, o profissional deve ter passado por um treinamento adequado para aplicar as técnicas e sempre ter consciência e atenção na execução dos métodos.

Ademais, é necessário escolher bons equipamentos, realizar a calibragem deles periodicamente, bem como submeter o método a um controle de qualidade e deixá-lo padronizado.

Como visto, as medidas antropométricas em nutrição são valiosas para averiguar o estado nutricional de clientes em clínicas ou consultórios, servindo para todas as idades e diferentes casos.

Com isso em vista, é vantajoso estar preparado para aplicá-las em sua rotina de atendimentos, a fim de que tenha melhores resultados.

Este artigo ajudou a sanar suas dúvidas sobre o assunto?

Aproveite também para conferir o curso de medidas antropométricas: composição corporal e função muscular que temos para você!

Comentar