fbpx
educação e aconselhamento em nutrição

Qual a diferença entre educação e aconselhamento em nutrição?

Última atualização em

Uma das principais dúvidas e dificuldade dos nutricionistas é entender a diferença entre educação e aconselhamento em nutrição.

Afinal, são intervenções em nutrição com conceitos que se assemelham e podem caminhar juntos, causando confusões teóricas e metodológicas em todos os profissionais, inclusive naqueles que contam com anos de atuação.

Compreender essa diferença é fundamental para desenvolver um trabalho de qualidade e com mais segurança, trazendo uma experiência única no atendimento individual e em grupo, e garantindo o trabalho de qualidade.

Se você ainda não sabe quais são as distinções que existem entre essas duas intervenções da nutrição, continue lendo nosso artigo!

Nele, explicamos suas principais diferenças e aplicações no dia a dia de trabalho.

nutrição EAD

Qual a diferença entre educação e aconselhamento em nutrição?

Podemos definir a educação em nutrição como um processo formal, voltado para a instrução e treinamento de um cliente, individual ou grupo, com o foco na aquisição de conhecimento.

Nesse sentido, esse é o trabalho de você fornecer informações e de o cliente obter conhecimentos para que ele consiga, de maneira autônoma e voluntária, mudar suas escolhas e comportamentos alimentares e de atividade física.

Assim, esse processo tem como objetivo auxiliar o cliente, por meio da educação, a conquistar novos hábitos adequados — incluindo a alimentação e atividade física — para que ele consiga manter ou melhorar a sua saúde de maneira autônoma, já que tem os conhecimentos necessários para tal.

Já o aconselhamento em nutrição pode ser compreendido como um processo de apoio, pautado primordialmente no relacionamento colaborativo entre quem fornece e quem recebe a intervenção.

Assim, ele tem como base o desenvolvimento de prioridades, objetivos e planos de ação relacionados a alimentação e atividade física, trazendo a responsabilidade do autocuidado como elemento principal para promover a boa saúde.

Vale ressaltar que a diferença entre educação e aconselhamento pode ser orientada pela padronização internacional do processo de cuidado em nutrição, que tem como objetivo avaliar, diagnosticar, intervir, monitorar e aferir os processos realizados pelo nutricionista com um cliente, individual ou em grupo.

Daí vem a importância de seguir a padronização, já que ela auxilia na comunicação e compreensão dos resultados das intervenções, para que o sucesso do trabalho seja atingido.

Assim, por meio da padronização, o profissional consegue estabelecer objetivos reais que permitem a mensuração dos resultados desejados, auxiliando no estabelecimento de prioridades referentes à intervenção em nutrição, ajudando não só o nutricionista a atuar de forma ética e eficiente, mas também o cliente de receber um atendimento de qualidade.

Qual é o objetivo da educação em nutrição?

No tópico anterior, explicamos que a educação em nutrição foca em dar conhecimento para que, assim, haja desenvolvimento de novas habilidades pelo cliente.

Nesse sentido, ela busca ampliar o conhecimento do cliente sobre saúde, alimentação e atividade física — tanto individuais quanto coletivos — por meio de aulas, treinamentos e oficinas.

Para que a educação seja eficiente, o profissional deve avaliar o que o cliente já sabe sobre o assunto em questão, para fornecer informações precisas que agreguem à sua vida, estimulando-o a ser, na sequência, mais autônomo no desenvolvimento de novos hábitos.

E mais, é necessário ter uma abordagem sistemática e estratégica que englobe diversas informações para que todos os públicos sejam alcançados.

Afinal, cada população e comunidade apresenta uma linguagem e nível de conhecimento específico e, para que o conhecimento seja democratizado, é preciso contextualizar a intervenção, para que os resultados sejam satisfatórios.

nutrição EAD

Qual é o objetivo do aconselhamento em nutrição?

Você lembra que no início deste artigo comentamos que o aconselhamento em nutrição é um processo de apoio que necessita de um relacionamento colaborativo?

Pois é, o seu objetivo é diferente da educação em nutrição, uma vez que ele pretende, de fato, mudar os comportamentos de um indivíduo.

Em outras palavras, enquanto que a educação em nutrição procura apresentar informações e desenvolver novos conhecimentos acerca da alimentação e atividade física, o aconselhamento busca mudar a ação do cliente, atuando de forma prática e diretiva para a construção de novos hábitos.

Para que isso seja possível, o profissional precisa lançar mão de diversas técnicas de mudanças de comportamentos, como o modelo transteórico, que estabelece estágios do processo de mudança comportamental, como a pré-contemplação, contemplação, preparo, ação e manutenção do hábito.

Isso quer dizer que o aconselhamento em nutrição é uma intervenção individualizada e de longo prazo, que busca justamente a criação e o fortalecimento de hábitos que promovem saúde e qualidade de vida para cada indivíduo.

Para ficar mais fácil a compreensão, podemos exemplificar esse processo com as consultas individuais.

Nelas, o cliente chega com um objetivo coerente de mudança de comportamento relacionada à alimentação e atividade física, e o nutricionista o auxilia, identificando as melhores formas dele alcançar as suas metas, criando um plano de ação com técnicas adequadas para que ele consiga estabelecer e manter o novo comportamento.

Vale lembrar, ainda, que isso só é possível quando há um vínculo estabelecido entre o profissional e o cliente.

Afinal, para aconselhar é preciso desenvolver uma inter-relação estreita com o cliente, que envolve entrega e confiança dos dois lados.

Justamente por isso, o nutricionista não pode usar de julgamento nas conversas iniciais, já que é nesse momento que o vínculo é fortalecido.

Para quem cada um dos casos é indicado?

Agora que você já sabe a diferença entre educação e aconselhamento em nutrição, sempre surge aquela dúvida em relação ao direcionamento dos procedimentos.

Isso porque cada um é voltado para um objetivo, e saber trabalhar com cada um é um ponto importante para conquistar bons resultados.

Entender a diferença entre educação e aconselhamento em nutrição é muito importante para desenvolver intervenções precisas, que trazem resultados satisfatórios e geram mais reconhecimento no mercado de trabalho.

Lembre-se: é necessário avaliar bem as situações de cada cliente para fazer a intervenção adequada.

Há momentos em que a necessidade e o objetivo serão dar conhecimento, ou seja, aplicar a educação em nutrição.

E há outros em que o foco será mudar um ou mais comportamentos. As circunstâncias e uma avaliação profissional competente irão identificar o momento e os clientes adequados para cada uma das intervenções.

E então, o que achou do nosso artigo? Se você ficou com alguma dúvida em relação a diferença entre essas duas esferas da nutrição, entre em contato conosco!

nutrição EAD

Comentar