fbpx

Preço de consulta: você sabe como definir o valor? Entenda aqui!

Quando um nutricionista abre um consultório, uma das principais dúvidas é decidir sobre o valor do atendimento. Para definir o preço de consulta, é preciso levar em consideração uma série de fatores. Provavelmente, você já deve ter visto profissionais que cobram um valor bem mais alto devido à sua especialização em determinada área, por exemplo. 

Mas não é só isso que define o valor que o cliente pagará. Confira a seguir outros aspectos que compõem o preço final do atendimento!

Localização do consultório

O local onde o consultório está instalado interfere diretamente no preço de consulta. Imagine que você atenda em uma área nobre da cidade. O preço praticado na região será mais alto, afinal é necessário mais investimento para manter o consultório, o que envolve aspectos como o aluguel do espaço e decoração.

Sem contar que as pessoas que moram na área provavelmente têm maior poder aquisitivo, o que permite praticar um valor mais elevado. Por sua vez, em uma área carente o preço deve ser diferente de uma região nobre. É preciso adequá-lo à realidade do cliente. Portanto, atente-se a esse fato. 

Estrutura do local 

Quais são os custos para manter toda a estrutura do local? Água, luz, telefone, secretária, materiais para consulta, materiais de escritório, aluguel, enfim, poderíamos fazer uma lista enorme de todas as necessidades de um consultório.

Como tais objetos fazem parte do dia a dia do nutricionista (mesmo que de forma indireta), é importante que eles sejam calculados para prover um valor mais alinhado ao atendimento. 

Preço de consulta praticado pela concorrência 

Outro aspecto a ser levado em consideração diz respeito ao preço praticado por seus concorrentes diretos. A percepção de valor que um nutricionista tem de seu trabalho pode ser diferente devido à sua qualificação e tudo mais. No entanto, dependendo do preço dos outros profissionais da região, você precisará se adaptar. 

Cobrar um preço muito abaixo pode gerar prejuízos, assim como um preço muito alto pode afastar os clientes. Logo, o interessante é fazer um cálculo e estabelecer uma média para só então precificar o serviço. 

Procedimentos realizados 

Os serviços realizados juntos dos clientes também devem ser incorporados ao preço de consulta. Um nutricionista é responsável por prescrever planos alimentares para emagrecimento, mais saúde, entre outros. No entanto, o trabalho envolve outras questões. 

Avalie o tempo gasto durante um atendimento, os materiais utilizados e os equipamentos, mas também as suas especializações. Tudo isso representa um diferencial, logo o preço das suas consultas deve refletir tais valores. Quanto mais reconhecida a sua marca e maior a requisição de clientes, mais alto o valor a ser cobrado. 

Markup

O markup é uma expressão usada para indicar a formação do preço considerando o custo do serviço somado à margem de lucro. Ele é uma excelente maneira para saber o preço de consulta que permitirá cobrir os seus custos e ainda gerar lucro. 

No caso do nutricionista, o valor cobrado pela consulta é composto, por exemplo, pelo investimento na capacitação profissional, aluguel, material de trabalho, entre outros custos, como já mostramos. Uma fração dele deve ser aplicado à consulta, assim o profissional poderá prever o retorno que obterá em lucratividade, alinhando também às suas necessidades financeiras.

Formar o preço de consulta exige atenção, pois envolve uma série de variáveis. O equilíbrio é fundamental para atrair o público certo, de acordo com as suas pretensões. 

Aliás, vale lembrar que a gestão do tempo de consulta é essencial. Afinal, quanto mais longo for o atendimento, maior será o preço de consulta. Portanto, é preciso aprender como fazer isso. Pensando na questão, confira 5 dicas para melhorar a gestão de tempo no atendimento e a produtividade!

Comentar