fbpx

Nutrição para terceira idade: saiba quais são as tendências dessa área

Última atualização em

A Nutrição é dividida em uma série de ramos de estudo que engloba áreas como a esportiva, clínica e infantil. Nesse contexto, uma das mais proeminentes da atualidade é a Nutrição para terceira idade.

O mundo evoluiu muito nos últimos anos e, devido às novas tecnologias inseridas no dia a dia, houve um grande avanço na medicina e na saúde. Isso fez com que a expectativa de vida aumentasse consideravelmente. 

Com isso, criou-se uma demanda cada vez maior por serviços para atender a população nessa faixa etária. Neste post, apresentaremos um panorama sobre as tendências da Nutrição para terceira idade. Continue a leitura e fique por dentro!

As alterações fisiológicas e sua interferência no processo nutricional 

Antes de nos aprofundarmos nas tendências, é importante conhecermos as alterações fisiológicas causadas pela entrada na terceira idade. O indivíduo passa a fazer parte desse grupo a partir dos 65 anos, quando o corpo passa por uma série de mudanças em suas estruturas orgânicas, como a diminuição do funcionamento biológico. 

É notada uma perda de peso a partir dos 70 anos, que está relacionada diretamente à Nutrição. Isso acontece devido a uma alteração nos sentidos, principalmente olfato e paladar, que alteram o sabor dos alimentos.

Além disso, a mastigação e a deglutição se tornam mais difíceis. Há, ainda, uma diminuição da mobilidade intestinal, que dificulta a absorção de nutrientes.

Consequentemente, a terceira idade precisa de uma atenção especial, pois os níveis de necessidades energéticas também sofrem alterações. Cabe ao nutricionista acompanhar a dieta para que as atividades vitais do organismo funcionem da maneira correta.

Os problemas de saúde mais comuns

Entre os problemas de saúde mais comuns na terceira idade, estão diabetes, hipertensão, osteoporose, magreza e desnutrição. Todas essas doenças estão ligadas diretamente à Nutrição.

No entanto, é necessário ter atenção, pois algumas mudanças alteram as necessidades nutricionais. Com o envelhecimento, o indivíduo passa a ter menos necessidades calórica. Entretanto, outros nutrientes permanecem essenciais, como minerais, vitaminas, fibras e ômega 3.

Isso faz com que as dietas precisem ser adaptada. Há uma maior necessidade de inserção de certos alimentos, como grãos (soja, quinoa, grão-de-bico etc.), peixes (atum, salmão, sardinha etc.), frutas vermelhas (por meio de sucos de amora, uva, etc.) e legumes (cenoura, abóbora etc.), entre outros.

Dieta enteral 

Como dissemos, as pessoas na terceira idade vão perdendo as suas capacidades de deglutição e absorção ao longo do tempo. Isso faz com que sejam necessárias algumas medidas, como a dieta enteral.

A dieta enteral introduz os alimentos por meio de sondas (nasogástrica e nasoentérica). As fórmulas podem ser industrializadas ou não — o nutricionista deve observar as necessidades de cada indivíduo.

A Nutrição enteral e o home care

Como vimos, a dieta enteral é uma tendência em clientes com maiores dificuldades de alimentação devido à entrada na terceira idade. A Nutrição enteral home care tem a finalidade de melhorar e dar continuidade ao tratamento da pessoa que passou por algum problema de saúde, por exemplo, que comprometeu a alimentação. 

Ela visa restabelecer a saúde em um ambiente que faça com que a pessoa se sinta mais confortável, no caso, a residência dela. Por isso, é fundamental que o nutricionista realize um acompanhamento atento, levando em consideração detalhes como as condições adequadas de higienização e manipulação da dieta.

Para garantir os efeitos desejados, o profissional pode realizar a Miniavaliação Nutricional (MAN) a fim de conhecer as sensibilidades e especificidades de cada pessoa. Assim, a prescrição da dieta poderá ser feita de maneira personalizada, garantindo a qualidade de vida.

O ramo da Nutrição para terceira idade tende a crescer nos próximos anos e, nesse contexto, é essencial que o nutricionista esteja atento às necessidades dos idosos e consiga atender as especificidades de cada um. Isso ajudará a conquistar tratamentos cada vez mais eficazes.

Ainda tem alguma dúvida ou deseja compartilhar algum conhecimento conosco? Deixe o seu comentário e contribua com essa discussão!

Comentar