fbpx
necessidades nutricionais na gestacao

Por que orientar sobre as necessidades nutricionais na gestação

Última atualização em

A gravidez é um momento muito especial na vida de um casal, mas também muito delicado. Como boa parte das mulheres passa por esse momento, é muito importante que o nutricionista esteja preparado para atendê-las e orientá-las sobre as necessidades nutricionais na gestação.

Caso esteja despreparado para essas situações, pode colocar vidas em risco ou perder clientes em potencial. Por isso, neste post vamos explicar mais a fundo a importância desse acompanhamento. Venha conosco para conferir!

Por que a consulta com nutricionista é importante na gravidez?

Durante a gestação ocorrem muitas mudanças bioquímicas e fisiológicas no corpo da mulher. Alterações que vão desde o aumento do volume sanguíneo e do débito cardíaco, diminuição da pressão arterial, até a sensação de náuseas e provocação de vômitos.

Tudo isso, entre outras mudanças que ocorrem, faz com que seja necessário uma mudança na alimentação e no estilo de vida da gestante para tornar esse momento mais confortável e saudável, de maneira que seja melhor e não represente os riscos para a saúde da mulher e nem do bebê.

Além disso, por meio de uma dieta adequada é possível proporcionar um bom desenvolvimento do feto para dar vida a um bebê saudável. Sendo assim, é importante que a futura mãe busque profissionais para a orientação e educação da gestação, e que o profissional seja capacitado para garantir todas as necessidades que ela e a criança precisam.

Prevenção de obesidade e diabetes

O peso corporal é uma das primeiras informações avaliadas na pré-gestação, afinal, é um importante indicador do sucesso ou risco que a gravidez está sujeita. Quando a mulher está com um Índice de Massa Corporal (IMC) acima do recomendado, a fertilidade é prejudicada.

Caso ela consiga engravidar, a gestação pode gerar complicações para a saúde da gestante e do bebê devido à possibilidade de desenvolver hipertensão, pré-eclâmpsia e diabetes gestacional, levando a riscos de mortalidade. Por isso, é muito importante que haja um controle do peso antes mesmo da concepção.

Desenvolvimento saudável

Não somente o sobrepeso traz complicações durante a gestação, quando a mulher tem um baixo IMC durante a gravidez há um risco de ter retardo do crescimento intrauterino, que leva ao nascimento de bebês abaixo do peso e aumenta a mortalidade pré-natal.

Caso a grávida sofra de enjoos e vômitos, por exemplo, isso pode prejudicar a absorção de nutrientes que atrapalha o desenvolvimento do bebê. Por isso, é importante que todos os exames estejam em dia e que as refeições sejam ajustadas com intuito de prevenir esses sintomas.

Tudo isso é importante para um desenvolvimento saudável do feto, pois a saúde materna é um fator determinante para diminuir riscos de crescimento inadequado do bebê, doenças crônicas e defeitos congênitos.

Preparação para o aleitamento

Engana-se quem pensa que as orientações nutricionais que ocorre na gestação valem apenas para enquanto o bebê está na barriga da mãe. Os cuidados vão além, uma vez que quando a criança nasce ainda existem muitas necessidades em relação à alimentação de ambos.

Durante a amamentação, a mulher ainda precisa ter cuidados com alimentação para garantir o bem-estar do bebê. Temos como exemplo não ingerir bebidas alcoólicas durante a amamentação e, ainda, seguir com o aleitamento materno exclusivo por pelo menos 6 meses de vida da criança.

Para o profissional essas informações são básicas. Contudo, para uma mulher que nunca foi mãe antes, podem surgir dúvidas simples, como: é necessário dar água para o bebê? Devo oferecer comida nos primeiros meses?

O nutricionista deve sanar todas essas dúvidas para que a mãe possa agir corretamente.

Instruções para a introdução alimentar do bebê

Os cuidados não param no aleitamento, portanto, é essencial que a mãe saiba como fazer a introdução alimentar do bebê. Isso inclui em que idade começar a dar comida, que tipos de alimentos oferecer, como cortá-los, com qual frequência dar para criança, entre diversas outras informações.

É imprescindível que os pais saibam como fazer isso de forma adequada para que o bebê não corra riscos, tenha uma boa saúde e não desenvolva deficiências nutricionais. Com as informações corretas, eles serão capazes de equilibrar alimentação e amamentação.

Quais os processos de atendimento nutricional de gestantes?

Para garantir todos esses benefícios do acompanhamento, o processo padronizado de cuidado em nutrição de gestantes é um dos métodos mais recomendados. Afinal, ele é organizado para resolver problemas, tomar decisões, bem como cuidar da nutrição da mãe com segurança e efetividade.

Ele também pode auxiliar o profissional nas intervenções e estabelecimento de objetivos, sem falar que auxilia na documentação de prontuários, na melhoria da qualidade no atendimento e nos pagamentos.

Essa técnica é feita diretamente pelo nutricionista e realizada em quatro passos:

  • avaliação e reavaliação;
  • diagnóstico;
  • intervenção;
  • monitoramento/aferição em nutrição.

Entenda mais sobre algumas etapas desses processos a seguir!

Rastreamento clínico e metabólico

Esse é um processo baseado na compreensão do funcionamento do organismo da cliente, especialmente do metabolismo. Geralmente é feito por meio da anamnese alimentar, um processo importante para compreender os hábitos alimentares do indivíduo e sintomas que tenha em relação às refeições.

Avaliação da composição corporal

O IMC é um bom indicador do peso corporal, contudo, ele não diferencia massa magra de tecido adiposo, por exemplo. E o corpo da mulher é um fator determinante para a saúde na gestação, uma vez que mães grandes tende a dar luz a bebês maiores também.

Sendo assim, é essencial que a gestante passe por uma avaliação física para garantir uma análise completa, a fim de fazer intervenções adequadas para a situação nutricional em que ela se encontra.

Avaliação da rotina

Mulheres em idade reprodutiva que desejam engravidar ou já estão na gestação devem ser orientadas em relação a uma rotina saudável. Existem diversas práticas alimentares e nutricionais não recomendadas para esse momento da vida, além de hábitos inadequados.

Um bom exemplo disso é a necessidade que a mulher tem de, durante a gestação, sempre consumir alimentos crus e bem higienizados, como as saladas. Portanto, é importante que o profissional avalie essas questões para eliminar maus hábitos e orientar o que for necessário.

Elaboração do plano alimentar individualizado

Para finalizar o atendimento, além de acompanhar o caso durante os meses de gestação, é indicado elaborar um plano alimentar para que a mãe siga durante esse período, a fim de que atinja as necessidades nutricionais para o bom desenvolvimento do feto sem riscos.

É preciso que o profissional esteja preparado e realize especializações para atender mulheres grávidas ou que desejam engravidar futuramente. Com isso, o nutricionista auxiliará a mãe a atingir as necessidades nutricionais na gestação, tornando essa fase mais saudável e natural.

Este conteúdo ajudou você a se inteirar sobre o assunto? Aproveite para conferir nossa Especialização Profissional em Nutrição da Gestação ao Envelhecimento para se preparar para atender essas etapas da vida!

Comentar