Exame físico nutricional

Exame físico nutricional: entenda como funciona e como realizá-lo!

A avaliação geral da pessoa é uma etapa bastante ampla das consultas com nutricionista e que serve como base para que o profissional fique a par dos hábitos do cliente, estado de saúde, entre outras questões.

Dentro dessa análise, existe o exame físico nutricional, um procedimento indispensável para a qualidade do atendimento.

Essa etapa se baseia, basicamente, em uma avaliação mais minuciosa do estado em que se encontra a saúde do paciente.

Ela é feita por meio da análise dos sinais presentes no corpo e é realizada de maneira a identificar indícios mais determinantes de problemas, como a desnutrição e maus hábitos alimentares.

Ainda tem dúvidas sobre o funcionamento e importância do exame físico?
Não deixe continuar acompanhando a leitura para se informar mais a respeito!

nutrição EAD

Como é feito o exame físico nutricional?

Enquanto a antropometria avalia medidas como peso, altura e dobras da pele, o exame físico nutricional é constituído da análise da aparência do corpo.

Seu processo se baseia em inspecionar, apalpar e auscultar o cliente, sendo que é comum utilizar apenas a audição, tato, olfato e visão durante o exame, sem a necessidade de equipamentos.

A partir disso o profissional visualiza o formato, textura, tamanho, cor, estrutura e outros aspectos do corpo.

Além disso, pode verificar a vibrações e a pulsação, utilizando ou não um estetoscópio.

Esse processo todo precisa ser feito por um profissional capacitado e experiente, visto que é um procedimento bastante minucioso e específico.

Ele deve ser realizado durante a consulta e combinadas com os resultados dos exames laboratoriais, coleta de dados da história e medidas antropométricas, a fim de ter um parâmetro completo da saúde do cliente.

Para que serve?

Como dito, o uso desse exame é indispensável para identificar sinais de que a pessoa não tem se alimentado adequadamente e dentro das necessidades do organismo a fim de mudar esse estado e preservar a saúde dela.

Mais especificamente, ele serve para identificar deficiências vitamínicas; edemas; baixos percentuais de gordura e músculos; alterações nos cabelos, unhas, olhos, pele e mucosas; indícios de hipoalbuminemia; entre outras questões relacionadas a uma má alimentação e que se manifestam na aparência.

Qual sua importância?

O tecido adiposo e a massa magra (duas partes bastante investigadas nesse exame) desempenham funções importantes no organismo.

Contudo, é preciso que elas estejam em uma quantidade adequada, sem sobrar ou faltar, para que não prejudicar a saúde do indivíduo.

Além disso, quando existem deficiências nutricionais graves, a pessoa corre o risco de desenvolver doenças e entrar em um estado grave de desnutrição que podem levar até mesmo ao óbito.

Então, a partir dos dados obtidos, o profissional cria um plano alimentar e readapta a alimentação dentro das necessidades calóricas, hídricas, proteicas, e outros, para que o cliente possa ter maior bem-estar.

Quando deve ser realizado?

É interessante realizar o exame físico nutricional em todos os casos ou de acordo com os objetivos do cliente, sendo especialmente importante nas consultas com grupos de risco, como grávidas, idosos, crianças e adolescentes.

Dessa forma, é possível garantir uma avaliação completa da saúde dele, bem como uma orientação mais adequada.

Viu só como o exame físico nutricional é responsável por desempenhar um papel tão indispensável em uma consulta com nutricionista?

Dessa maneira, o cliente pode ser avaliado de forma eficiente e adequada, a fim de garantir uma vida de qualidade, bem como ser capaz de alcançar seus objetivos com o atendimento.

Este post sobre exame físico foi útil para você? Qual sua maior dificuldade nessa etapa da avaliação em nutrição?

Compartilhe sua experiência conosco deixando um comentário no post!

Pós Nutrição Renal CTA

Comentar