fbpx

Empreendedorismo em Nutrição: 8 passos essenciais que você deve seguir

Última atualização em

Com o aumento da competitividade em diferentes áreas do mercado, cada vez mais se fala na necessidade de empreender. No entanto, assim como em outras profissões, o empreendedorismo em Nutrição depende de muito planejamento, força de vontade, conhecimento e na sabedoria para investir da melhor maneira.

A verdade é que nem a faculdade e nem o mercado de trabalho prepara os nutricionistas para serem donos do próprio negócio. Por isso, muitos profissionais acabam não conseguindo seguir com seus empreendimentos. Caso você tenha o sonho de empreender, não desanime. Pesquise e se informe bastante, pois a preparação é fundamental.

Para começar, continue a leitura do texto e confira estes 8 passos básicos para o empreendedorismo em Nutrição. Acompanhe!

1. Faça um estudo do mercado

Boa parte dos negócios dão errado porque os empresários resolvem entrar em um mercado sem conhecê-lo a fundo. Ainda que se tenha capital suficiente e experiência na área, não adianta investir sem antes estudar o comportamento e as preferências dos consumidores, bem como anda a concorrência.

Para conhecer o mercado, pode-se fazer uma pesquisa, tanto com a ajuda de uma consultoria especializada quanto por meio de um formulário eletrônico divulgado na internet. O mais importante é saber dialogar com o público e fazer as perguntas certas.

Além disso, vale consultar todo tipo de material, de livros a sites de notícia, para saber mais sobre o funcionamento do setor e experiências anteriores de empresas concorrentes.

2. Defina metas e objetivos

Assim como em outras áreas, o empreendedorismo em Nutrição depende de metas e objetivos bem claros. Afinal, por que abrir um negócio sem saber o que se deseja alcançar com ele, não é mesmo?

Os objetivos são importantes para nortear o seu trabalho, tendo em vista os diferentes caminhos que você pode seguir na gestão de um negócio. Já as metas são necessárias para saber se os objetivos estão sendo atingidos.

Para tanto, crie um programa bem detalhado, com um passo a passo do que será feito. Tanto as metas quanto os objetivos precisam ser bem específicos. Também não tenha medo de se arriscar, pois eles podem ser ajustados no futuro, devendo servir para nortear as suas ações e não limitá-las.

3. Trace um plano de carreira

Se você trabalha como funcionário, no serviço público ou privado, certamente pretende ter um plano de carreira. Quando se é empreendedor, algo semelhante pode ocorrer, com a diferença de ser você mesmo o responsável por criá-lo.

Ter um plano de carreira, diferentemente das metas e objetivos que estão ligados à sua empresa, está relacionado ao seu próprio caminho como empreendedor. De fato, poucas pessoas que começam o negócio pensam nisso, mas é bom entender como será o seu futuro.

Por exemplo, se você começou sozinho, deseja ter sócios no futuro? Qual seria seu papel na organização conforme a empresa for crescendo?

4. Escolha uma área de atuação

Esse, inclusive, pode ser um dos passos mais simples, desde que você tenha acompanhado as principais transformações ocorridas recentemente no mercado. A tendência na Nutrição é por uma segmentação cada vez maior, já que as pessoas têm objetivos e necessidades nutricionais muito diferentes.

Portanto, para empreender na Nutrição, é interessante focar em uma área, a chamada segmentação de mercado. Ou seja, escolha, por exemplo, entre alimentação vegana, Nutrição esportiva, Nutrição geriátrica, entre outras.

5. Capacite-se constantemente

O fato de você se tornar o dono do próprio negócio não significa que não deva procurar capacitação e se atualizar constantemente. Portanto, com as transformações contínuas do mercado, é preciso buscar sempre novas formas e conhecimentos necessários para inovar-se.

Dessa forma, aproveite todas as oportunidades de capacitação. Faça uma pós-graduação, uma especialização ou um curso de curta duração. Além disso, leia bastante sobre as novidades e oscilações do mercado e acompanhe os possíveis impactos e transformações que eles podem implicar no seu negócio.

6. Tenha noções de gestão

Por falar em capacitação, você pode pensar em fazer um curso de gestão de negócios. O empreendedorismo em Nutrição depende de muito conhecimento específico em administração.

E infelizmente, no geral, as faculdades de Nutrição não preparam os profissionais para se tornarem gestores. A falta de preparo pode prejudicar bastante o negócio no longo prazo. Daí a necessidade de fazer um curso na área administrativa.

Caso esteja sem tempo, faça cursos menores, como os ministrados pelo Sebrae. O mais importante é tentar capacitar-se sempre. Aproveite também para ler revistas e livros especializados, siga alguns blogs e redes sociais porque, nessa hora, toda ajuda é bem-vinda.

7. Invista em tecnologia

Entre as tarefas administrativas e o atendimento aos clientes, pode ser complicado administrar a sua rotina, sobretudo se você está abrindo um negócio sozinho. Mas não é por isso que você não pode contar com ajuda.

Caso não possa pagar um assistente, invista em algumas ferramentas tecnológicas. Por exemplo, um software de gestão integrada pode ajudar no controle de pagamento e recebimento de contas, entre outras obrigações. Utilize, ainda, aplicativos para controlar a sua agenda e, até mesmo, uma secretária eletrônica para fazer o agendamento e o cancelamento dos atendimentos.

8. Adote estratégias de marketing

Para terminar, o nosso último passo também costuma ser negligenciado por muitos nutricionistas. Afinal, se você abre um negócio, é preciso atrair os clientes. A partir disso, as táticas de marketing podem ser eficazes.

O problema é que muita gente acha caro. No entanto, com as mídias digitais ficou bem mais simples, barato e efetivo divulgar o seu negócio. Isso porque não é necessário investir tanto e as ações podem ser direcionadas para seus clientes em potencial.

Dessa forma, tenha um perfil no Facebook, LinkedIn, Instagram e em outras redes sociais, e use-as como grandes aliadas. Um blog, com conteúdo relevante sobre a área também pode ser muito efetivo na atração e retenção de clientes.

O empreendedorismo em Nutrição não difere muito de outras áreas, no sentido de precisar de conhecimento e preparação. No entanto, enquanto outros mercados estão em queda, o setor permanece em grande expansão. Por isso, é hora de saber aproveitar as oportunidades de inovar e ter sucesso.

Gostou de ler sobre empreendedorismo em Nutrição? Ficou alguma dúvida? O que você tem feito para empreender na área? Deixe sua resposta nos comentários abaixo!

Comentar