fbpx
Alimentos alérgenos

Alimentos alérgenos: entenda o que são e quais os principais

Quando tratamos a respeito da alimentação de cada pessoa, é muito importante estar atento a questões delicadas, como é o caso dos alimentos alérgenos.

Esse são grupos de comidas mais propensas a desencadear alergias quando consumidas por indivíduos saudáveis, mesmo que não venham a causar Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs).

Existem diversos níveis e tipos de alergias que podem ser causados pelos alimentos alérgenos.

Por isso, é importante se especializar em nutrição e ter conhecimento na área, para que não venha ocorrer nenhum problema referente a isso na orientação de clientes — seja no consultório, seja nas cozinhas de restaurantes e outros estabelecimentos.

Quer entender mais sobre quais são os principais alimentos que dão alergia e outras informações? Então, venha conosco para conferir o conteúdo!

O que são alimentos alérgenos?

Os alimentos alérgenos são aqueles com mais chances de causar reações alérgicas em indivíduos de diferentes idades.

Essa é uma reação que o corpo tem quando uma pessoa ingere ou entra em contato com determinadas substâncias, podendo ser tóxicas ou não para ela.

A alergia alimentar é como um mecanismo de defesa do sistema imunológico, que funciona de maneira incorreta e desencadeia um problema de saúde.

Isso é diferente, por exemplo, de uma intolerância alimentar, visto que, nesse caso, o indivíduo geralmente não produz enzimas que digerem determinadas substâncias.

No entanto, ambos os casos são causados pelo consumo de determinados alimentos.

Além disso, merecem muito cuidado para não resultar em problemas maiores e garantir que o cliente leve uma vida normal, sem ter que enfrentar com frequência os sintomas tão desconfortáveis e até perigosos para a saúde.

Quais os principais tipos de alimentos alérgenos?

No total, são oito principais tipos de alimentos responsáveis pela maior parte das alergias alimentares.

Apesar de existir esse grupo, não significa que eles são capazes de desencadear problemas em todos os casos de ingestão. A maioria das pessoas os consome sem consequências do gênero.

Além disso, é preciso ressaltar que existem casos de pessoas com alergias a outras comidas que não estão dentro dessa classificação.

Contudo, é importante conhecer as principais, uma vez que representam a maioria dos casos de reações alérgicas.

Dentro desse grupo temos:

  • Leite
  • Ovo
  • Soja
  • Amendoim
  • Oleaginosas
  • Peixes
  • Trigo
  • Frutos-do-mar.

Em alguns dos casos, a alergia é em relação à proteína dos alimentos, como é o caso da albumina dos ovos, glúten do trigo e caseína do leite.

Contudo, isso não representa uma regra. Um indivíduo também pode ter alergia quando consome lactose, o açúcar do leite, ou a histamina contida no peixe.

Quais os problemas mais comuns causados por eles?

As informações sobre epidemiologia em relação às alergias alimentares apresentam diversas variações, de acordo com idade, cultura, sexo, faixa etária e tipo de alimentos.

Apesar disso, são mais comuns em crianças.

As reações alérgicas podem ser imediatas ou ocorrerem horas ou, até mesmo, dias após o consumo do alimento.

Isso varia de acordo com o alérgeno envolvido e os mecanismos do corpo.

Devia ao fato de que a resposta do organismo varia para cada pessoa, o diagnóstico se torna um pouco mais complexo.

As reações causadas pela ingestão ou contato com os alimentos alérgenos são divididas em três tipos: digestivas e intestinais, cutâneas e anafilaxia.

No primeiro caso, os sintomas comuns são diarreia, cólica, dor abdominal e constipação intestinal.

As reações cutâneas são caracterizadas por urticária e inflamações na pele.

Já as anafilaxias causam falta de ar, inchaço, queda da pressão arterial, tosse e chiado no peito.

Dependendo do nível da alergia, as reações podem levar à falência da pessoa, especialmente, quando os sintomas envolvidos são os do choque anafilático.

Qual a importância de conhecê-los?

Conhecer quais os principais alimentos que causam sintomas de alergia é o primeiro passo para identificar qual deles causa reações no seu cliente, por exemplo.

Afinal, tendo conhecimento deles, já são excluídas muitas outras possibilidades, entre todas as comidas que a pessoa ingere no dia a dia dela.

Entretanto, ter esse conhecimento vai além de apenas identificar alergias. Também, é essencial para nutricionistas que fazem consultoria para estabelecimentos, como restaurantes e lanchonetes.

É preciso ter muito cuidado com o preparo das comidas, especialmente as intituladas veganas, sem glúten, livre de ovos, sem leite etc.

Isso porque existe um problema chamado contaminação cruzada, que pode ocorrer em uma cozinha que produz refeições com e sem determinado alimento.

Nessa produção, é perigoso utilizar utensílios (como faca, tábua e até esponja de lavar louça) em ambos os preparos, porque, dependendo da intensidade da alergia, apenas essa falta de cuidados é suficiente para causar reações sérias.

Quais os benefícios de estudar segurança alimentar e seleção de alimentos?

Veja bem, se você estuda e se aprofunda em segurança alimentar e seleção de alimentos, você está muito mais capacitado para atender diferentes clientes.

Inclusive, os que têm alergias alimentares e que sabem disso ou não.

Especialmente porque um dos principais tratamentos para essa alergia é a retirada total desses alimentos da dieta do cliente.

Sendo que esse processo deve ser feito com muito cuidado e aconselhamento em nutrição, a fim de evitar riscos para a saúde.

Sem falar na preparação que você terá para atender estabelecimentos que procurem profissionais com esse tipo de conhecimento, para auxiliá-los na elaboração de pratos específicos e na manipulação das refeições.

Quais os diferenciais do curso oferecido pelo Instituto Cristina Martins?

O curso de extensão à distância de Segurança Alimentar e Seleção de Ingredientes do Instituto Cristina Martins é bastante amplo.

Nele, são ensinados os riscos e características das doenças que são transmitidas pela ingestão dos alimentos, enfatizando fatores extrínsecos e intrínsecos em relação ao desenvolvimento de microrganismos nas comidas.

É abordada a segurança da compra de alimentos, bem como de seu preparo e armazenamento.

São apresentados princípios de higiene dos equipamentos, superfícies, materiais, ingredientes e até de cuidados pessoais na cozinha.

O curso discute sobre como selecionar e garantir a proteção no consumo de determinadas comidas, como leites, ovos, cereais, peixes, aves, frutos-do-mar etc.

Além de comentar os problemas da contaminação cruzada, principais alimentos alérgenos, boas práticas na cozinha, entre outros pontos muito importantes para a segurança alimentar.

Não há dúvidas da importância de reconhecer os alimentos alérgenos e saber orientar quanto a preparação e escolha dos ingredientes.

Afinal, essa é uma questão que determina a segurança alimentar e saúde de um cliente. Por isso, não deixe de se aprofundar na área para ficar ainda mais preparado para esses casos.

Gostou de saber mais sobre os alimentos que causam alergias? Não deixe de entrar em contato conosco, para conferir as opções de cursos que temos para você se aperfeiçoar!

Comentar