fbpx
marketing-para-nutricionista

7 dicas para criar um plano de marketing para nutricionista

Última atualização em

Ganhar competitividade é fundamental para qualquer nutricionista.

Além de conseguir mais clientes, é indispensável consolidar um posicionamento diferenciado e que mostre autoridade na especialidade.

Para atingir tais efeitos, indica-se elaborar e executar um plano de marketing.

Ao usar as ferramentas e técnicas corretas, é possível atrair mais clientes.

É uma forma de diminuir os esforços de captação e, enfim, focar em outras áreas de maior relevância.

A seguir, veja 7 dicas para montar um plano de marketing em nutrição e prepare-se para os efeitos positivos dessa estratégia!

1. Observe o Código de Ética de nutricionistas

Atuar na área da nutrição significa lidar com questões ligadas à saúde das pessoas.

Os clientes que o procuram, independentemente dos motivos, esperam um atendimento seguro, sério e de qualidade.

Para garantir que tudo isso seja cumprido, existe o Código de Ética do Nutricionista.

Além de ser aplicado aos momentos de consulta, ele também é usado para o marketing.

Suas regras precisam ser obedecidas para que os clientes não sejam enganados quando forem impactados por um anúncio ou peça de publicidade ligada ao serviço de nutrição.

É indispensável conhecer todos os aspectos ligados ao profissionalismo e à ética. Algumas das proibições importantes para o plano de marketing são:

  • promover o sensacionalismo ou a autopromoção (como oferecer “técnicas infalíveis e milagrosas” ou se posicionar como “o melhor profissional do país”);
  • divulgar depoimentos que possam identificar pessoas ou instituições;
  • utilizar-se da profissão para divulgar marcas e produtos ligados à nutrição;
  • fazer consultas ou prescrições por meio de canais de divulgação (como apresentar dietas ou prescrever tratamentos);
  • não se responsabilizar pelas informações e transmitir dados incorretos ou confusos.

A infração de qualquer um desses pontos — especialmente ao ferir o decoro da atividade — pode gerar penalidades para a campanha de marketing e para o profissional.

2. Saiba quem é o seu público-alvo

Depois de cuidar dos aspectos éticos, é hora de bolar o plano de marketing desde os primeiros passos.

Na etapa inicial, é indispensável saber quem você deseja atrair para atendimento — ou seja, seu público-alvo.

Ter o cuidado de fazer essa definição é essencial para evitar esforços que não trarão o retorno esperado.

Também é um jeito de alinhar a comunicação e garantir que a mensagem seja transmitida com maior clareza e máxima eficiência.

Portanto, faça uma análise de sua especialidade, dos clientes atuais e daqueles que você pretende atrair.

Se a ideia é captar mulheres entre 30 e 40 anos, por exemplo, todas as ações têm que ser focadas nesse público.

Já se o objetivo é falar com homens de meia-idade ou executivos com pouco tempo, as estratégias deverão ser diferentes.

Para saber em que se basear, levante os dados a seguir sobre o seu público:

  • faixa etária;
  • faixa salarial;
  • ocupação profissional;
  • hábitos de vida;
  • objetivos/interesses;
  • localização;
  • regularidade de visitas e assim por diante.

Defina com quem você deseja falar e quem pretende atingir. Não se esqueça de reconhecer os clientes atuais, pois eles também farão parte da comunicação.

3. Elabore uma estratégia de Inbound Marketing

Durante muito tempo, o marketing foi interruptivo. É o caso da propaganda de TV ou do anúncio de revista, que interrompem uma atividade principal para apresentar um produto ou serviço.

Com a mudança de interesse do público, surgiu o Inbound Marketing, ou Marketing de Atração.

A intenção é atrair as pessoas para uma marca, produto ou serviço — no caso, a sua atuação como nutricionista.

Além de ser mais eficiente, é uma alternativa menos onerosa e com ótimos efeitos. Portanto, vale a pena executar uma estratégia nesse sentido. Algumas das técnicas disponíveis incluem:

  • marketing de conteúdo;
  • SEO;
  • e-mail marketing;
  • redes sociais.

Selecione as estratégias que mais fazem sentido para a sua atuação e invista nas mais promissoras para os efeitos desejados.

4. Una visibilidade e confiabilidade à presença online

Quando se fala em criar um plano de marketing, a internet desempenha um papel fundamental. Com cada vez mais pessoas conectadas, é um desperdício não explorar o marketing digital.

Ao mesmo tempo, o objetivo não deve ser criar um megafone de anúncio dos serviços.

A presença online deve estar associada ao aumento do alcance e à consolidação da autoridade. Isso gera confiança nos clientes e possíveis interessados, fortalece o relacionamento e melhora as taxas de conversão.

Para ajudá-lo nessa tarefa, o marketing de conteúdo é conveniente.

Ao responder as dúvidas do público e fornecer informações relevantes, confiáveis e inéditas, o senso de autoridade é consolidado.

Como consequência, torna-se mais fácil atrair e convencer as pessoas a marcar uma consulta.

5. Crie um site de qualidade

Mesmo diante de todos os recursos, não existe presença online sem um bom site. Ele é o cartão de visitas do cenário atual e deve fazer parte de qualquer plano de marketing.

O ideal é que ele transmita uma ideia confiável, ao mesmo tempo em que precisa ir direto ao ponto e ter uma fácil navegação.

Manter as informações de contato atualizadas, como endereço, telefone e e-mail, também é indispensável.

Se houver um blog com produção de conteúdo relevante associado ao site, então, o resultado é um melhor posicionamento nos mecanismos de busca e um aumento do tráfego.

Além de tudo, é um jeito de criar uma primeira impressão realmente positiva.

6. Tenha uma boa atuação nas redes sociais

As redes sociais já fazem parte da vida das pessoas: são mais de 100 milhões de brasileiros conectados nesses espaços.

Se forem bem aproveitadas, essas mídias podem ajudar o atendimento, aumentar a exposição e até fortalecer o posicionamento do nutricionista.

Para não colocar tudo a perder, é fundamental seguir boas práticas de atuação.

É indispensável, por exemplo, fazer postagens com a frequência adequada. A consistência é tão importante quanto não sobrecarregar a timeline dos usuários.

Também é indicado responder às mensagens e aos comentários de maneira cordial. Tire dúvidas, preste esclarecimentos e dê as informações necessárias.

Críticas negativas infundadas devem ser ignoradas, e temas polêmicos evitados. Assim, é possível criar laços de comunicação que, eventualmente, transformam-se em novas consultas marcadas.

7. Saiba usar o marketing local a seu favor

Você sabia que cerca de 70% dos pacientes começam a busca por um médico no Google?

Esse mecanismo serve para que as pessoas encontrem especialistas em sua localidade e ajuda a agilizar o processo de decisão e consulta.

Para aproveitar essa tendência, é necessário saber usar o marketing local a seu favor.

Por meio do SEO local, como pelo uso de palavras-chave específicas, há maiores chances de você ser o escolhido de um futuro paciente.

Também é possível utilizar links patrocinados para certos locais, além de investir nas redes sociais de maneira segmentada.

Incluir essa estratégia no plano de marketing facilita a obtenção de novos clientes.

Com essas dicas, montar um bom plano de marketing torna-se uma tarefa menos complexa. Como consequência, há aumento na competitividade e fortalecimento de sua atuação, como nutricionista.

Tão importante quanto investir na divulgação é apostar na sua qualificação. Por isso, veja por que fazer um curso de atualização em nutrição e reconheça os benefícios que ele proporciona!

Comentar