4 dicas para melhorar a adesão de clientes às orientações nutricionais

A cada dia cresce a preocupação com a saúde e a boa forma. Por isso, mais e mais pessoas procuram nutricionistas para a educação em nutrição. Infelizmente, essa escolha não significa que todos os clientes seguirão as orientações à risca. Este fato acaba comprometendo os resultados e provocando frustrações, tanto para o profissional quanto para o cliente.

Dessa forma, garantir que os clientes sigam as recomendações profissionais é um grande desafio. Para ajudá-lo nesse cenário, veja, neste post, quatro dicas para melhorar a adesão de forma prática. E, no fim, aumentar a sua satisfação e a dos seus clientes! Todos vão ganhar. Confira!

1. Apresente informações claras

E começamos pelo básico: não adianta passar orientações que podem mudar a vida do cliente, sem explicar, claramente, as razões. Afinal, ele só seguirá um plano e fará mudanças se entender e aceitar os motivos para adotá-los.

Por exemplo, o cliente precisa perder peso e a sua recomendação é reduzir a ingestão de alimentos ricos em carboidratos. Nesse caso, é importante você mostrar para o cliente onde está o excesso de ingestão do nutriente na alimentação dele. E também explicar como os carboidratos agem no organismo e influenciam no ganho de peso.

No entanto, é bom lembrar que o cliente pode não entender a linguagem adotada. Então, em vez de usar termos técnicos, como enzimas e lipídeos, é melhor você usar expressões mais simples ou explicá-las didaticamente.

O mais importante é deixar claro para o cliente por que você optou por uma estratégia específica para ajudá-lo.

2. Crie um plano adequado à realidade do seu cliente

Um dos fatores que mais influenciam negativamente na adesão do cliente é o plano alimentar estar fora da realidade dele, tanto no lado financeiro quanto nas preferências. Mesmo que use, como exemplo, um alimento que é comum para você, tenha certeza que ele cabe no bolso da pessoa. Senão isso pode intimidar e fechar o cliente para novas sugestões.

Da mesma forma, não adianta tentar convencê-lo de que certos alimentos são saudáveis, se ele não come de jeito nenhum. Um exemplo são as verduras, para alguns indivíduos. Ou seja, é essencial ser realista quando desenvolver um plano plano de alimentação para um cliente.

Uma estratégia importante é, antes de planejar, fazer uma avaliação profunda da alimentação do cliente. Para coletar mais dados, você pode pedir que seu cliente faça uma lista dos alimentos que não gosta e dos que ele prefere. Assim, ficará mais fácil alcançar sucesso na adesão do plano alimentar, certo?

3. Crie substituições alimentares atrativas

Se o seu cliente não come rúcula, basta que você o ensine sobre outros alimentos que pertencem ao mesmo grupo, e são equivalentes. É preciso encontrar e propor soluções que sejam mais pertinentes à preferência, ao paladar e à rotina do cliente.

Por exemplo, se ele não consegue viver sem doces, você pode fornecer receitas alternativas mais saudáveis para substituir os pratos preferidos dele. Inclusive, motive-o a preparar esses alimentos. Com isso, seu cliente vai se distrair e se envolver mais no novo plano alimentar.

4. Comemore os resultados

Por fim, quando a sua intervenção nutricional alcançar bons resultados, mesmo que pequenos, comemore a conquista com o seu cliente. Parabenize-o, apresente a ele outras receitas especiais e motive-o a continuar a dieta. Afinal, a educação é um trabalho contínuo!

Mas, quando os resultados não forem os esperados, saiba também conversar com o cliente para identificar as falhas e propor mudanças. Mais uma vez, é preciso transmitir informações claras, ser realista e sugerir alternativas para se alcançar os objetivos mensuráveis.

Esperamos que essas dicas tenham sido úteis para ajudar a aumentar a adesão de seus clientes às suas orientações nutricionais. Lembramos que a satisfação deles depende não só de seus conhecimentos técnicos, como também da forma como vocês travam relacionamento e buscam, juntos, soluções para a resolução dos problemas.

Se você gostou das dicas, compartilhe o post nas redes sociais, pois mais pessoas podem se interessar por este assunto! Até a próxima!

One Comment

  1. A luta contra a balança é comum a muitos brasileiros. A obesidade e o sobrepeso é cada vez mais visível nas ruas e protecionalmente entre as crianças. incentivar o controle do peso e a prática de atividade física é algo admirável. Parabéns pelo artigo.

Comentar